para amantes da sociologia
blog de ciências humanas

Por que a Sociologia?

Por Jeniffer Modenuti

Eu me lembro bem do dia que descobri a Sociologia. Era o primeiro ano em que a Semana de Sociologia e Filosofia era organizada no colégio onde estudava. Eu fazia curso técnico administrativo, integrado ao Ensino Médio. Naquela época, só iria ter Sociologia na minha grade de disciplinas dali três anos.

Logo no início do evento os estudantes do primeiro ano foram enviados à quadra poliesportiva. Os organizadores prepararam uma estrutura com cadeiras e som. Quem estava à frente era um professor da Universidade Estadual de Londrina, em que nem nome nem rosto me recordo. O que eu me lembro bem é a folha de sulfite que chegou às minhas mãos. Nela estava a letra de Admirável Chip Novo, da roqueira baiana Pitty.



Vale considerar que eu era, no mínimo, louca pelas músicas da Pitty. Sabia todas as letras, cada pausa, cada batida. Meu primeiro CD era dela (na época nem imaginava a existência de um MP3 ou celular com capacidade de executar músicas). 

Mas então, o que esse cara da UEL foi fazer ali, na minha escola, falar da Pitty? Ele foi mostrar o que é a Sociologia. E eu me apaixonei naquele dia. 

A canção de Pitty vem com uma referência ao livro de Aldous Huxley, publicado em 1932. Na história criada pelo britânico, um futuro pessimista marcado por manipulações, linhas de produção - inclusive de seres humanos - artificialidade, consumismo exacerbado, e um tipo de sociedade homogênea, que despreza o individualismo. Manipula e aliena, proíbe o amor e anula a ideias de família. O Estado oferece uma droga oficial - de novo SOMA - para manter a ilusão e passividade. Pré-determina os indivíduos geneticamente e depois os condiciona psicologicamente, para estratificá-los de modo que evite conflitos. Esse é um panorama do Admirável Mundo Novo. 




A música e o livro nos permitem pensar sobre nossa realidade. Tudo o que já foi produzido pelo ser humano reflete, de alguma forma, suas perspectivas, interpretações, desejos e medos. Essas obras, por mais que sejam individuais, se inserem em um contexto social mais amplo. Uma sociedade que possui seus pilares na economia, política, cultura e ideologias que se construíram ao longo da História da humanidade. 



A percepção que nos inserimos em um contexto social é fundamental para nos colocarmos de modo ativo nessa sociedade.

Segundo o Sociólogo contemporâneo Anthony Giddens a sociologia é o estudo da vida social humana, grupos e sociedades. É uma tarefa fascinante e constrangedora, na medida em que o tema de estudo é o nosso próprio comportamento. 

A sociologia mostra que é necessário adotar uma perspectiva mais abrangente do modo como somos e das razões pelas quais agimos. Compreender as maneiras ao mesmo tempo sutis, complexas e profundas, pelas quais as nossas vidas individuais refletem os contextos da nossa experiência social é essencial à perspectiva sociológica. 

Nenhum comentário