para amantes da sociologia
blog de ciências humanas

Revolução Cubana (1957 – 1959)



CENÁRIO

Cuba seguia o capitalismo com grande dependência dos Estados Unidos. Era uma ilha com grandes desigualdades sociais, pois grande parte da população vivia na pobreza. Todo este contexto gerava muita insatisfação nas camadas mais pobres da sociedade cubana, que era a maioria.

LUTA

Apoio Popular: havia muitos camponeses e operários desiludidos com o governo de Fulgêncio Batista e com as péssimas condições sociais (salários baixos, desemprego, falta de terras, analfabetismo, doenças)

LÍDERES

Fidel Castro, junto com seu irmão Raúl Castro, liderou uma guerra de guerrilhas, que contou com uma força decisiva da população civil. "O movimento teve apoio de estudantes universitários e camponeses que se opunham ao governo ditatorial de Fulgêncio Batista". Em exílio conheceu o médico revolucionário e estrategista militar da Revolução, Ernesto Che Guevara.



COMO ACABOU

O governo de Fidel Castro tomou várias medidas em Cuba, como, por exemplo, nacionalização de bancos e empresas, reforma agrária, expropriação de grandes propriedades e reformas nos sistemas de educação e saúde. O Partido Comunista dominou a vida política na ilha, não dando espaço para qualquer partido de oposição.
Com estas medidas, Cuba tornou-se um país socialista, ganhando apoio da União Soviética dentro do contexto da Guerra Fria.


Nenhum comentário