para amantes da sociologia
blog de ciências humanas

Contexto Histórico do Aparecimento da Sociologia (3)



Os Precursores da Sociologia

Por Jeniffer Modenuti

Como produto dos séculos anteriores, nas décadas finais do século XVIII e início do século XIX a Sociologia começa a ser planejada como uma disciplina autoconsciente.

Une as principais correntes teóricas e as possibilidades de análise científica dos problemas sociais.

Com a consolidação do capitalismo na Europa, no século XIX, surge a Sociologia como ciência particular.

O pensamento de Saint-Simon (1760-1830), G. W. E. Hegel (1770-1830), David Ricardo (1772-1823), serviram como base para que Comte e Marx desenvolvessem teorias divergentes.


Auguste Comte e (1798-1857) O Fundador da Sociologia





Palavras-Chave: Positivismo – Física Social/Sociologia – Sociologia – Ordem e Progresso – Lei dos 3 Estados – Leis Universais – Metodologia – Religião da Humanidade – Sistematização – Unificação da Sociologia.


A Sociologia deveria reconciliar aspectos estáticos e dinâmicos do mundo natural, ou entre a ordem e o progresso, com o progresso sempre subordinado à ordem.

Esta era a forma de organizar a França pós-revolucionária e em ebulição na qual vivia. Para isso era necessária a reforma intelectual plena do homem. 

Modificando a forma de pensar dos homens por meio das ciências, haveria a reforma das instituições.

A FUNÇÂO da Sociologia seria PREVER para PREVINIR, e não solucionar.



POSITIVISMO

Comte via a Sociologia como uma ciência positiva. Para ele a disciplina deveria utilizar-se dos mesmos métodos usados nas ciências naturais, como a física ou a química.

O positivismo defende que a ciência deve preocupar-se apenas como os fatos observáveis, que ressaltam diretamente da Observação, Comparação e Experimentação.

Como se a sociedade fosse regida por leis naturais.

Essa forma de pensar vai contra a filosofia crítica iluminista.

Baseia –se nos fatos e na experiência, e na recusa das discussões metafísicas.
“culto da ciência e sacralização do método científico”

Se caracteriza por um tom geral de confiança nos benefícios da industrialização, bem como por um otimismo em relação ao progresso capitalista, guiado pela técnica e pela ciência.



POSITIVISMO NO BRASIL



A Sociologia começou a aparecer no Brasil em 1865, sob forte influência do Positivismo de Comte, com a publicação da obra de Brandão Junior “A escravatura no Brasil”.






 
Vídeo: Positivismo no Brasil



LEI DOS 3 ESTADOS
 

Comte apresenta uma visão Evolucionista, tal como outros pensadores da época, que viam as sociedades europeias e norte americana como mais desenvolvidas e civilizadas, tratrando as sociedades africanas, asiáticas, oceânicas e centro-sul americanas como primitivas. 

Comte, portanto, determina uma linha de desenvolvimento das ciências, que tal como os organismos biológicos e as sociedades, as ciências também evoluiriam.
 
O conhecimento fica sujeito, em sua evolução, a passar por três estados diferentes:

1º TEOLÓGICO: o pensamento sobre o mundo é denominado pelas considerações do sobrenatural, da religião, de um deus.

2º METAFÍSICO: as atrações do sobrenatural são substituídas pelo pensamento filosófico sobre a essência dos fenômenos e pelo desenvolvimento da matemática, lógica e outros sistemas neutros de pensamento.

3º POSITIVO: A ciência, ou a observação cuidadosa dos fatos empíricos, e o teste sistemático das teorias tornam-se modos dominantes para se acumular conhecimento. E com o estado positivo o conhecimento pode ter utilidade prática a fim de melhorar a vida das pessoas.

Todas as sociedades devem caminhar para o modelo europeu de sociedade, de civilização desenvolvida, superior.


HIERARQUIA DAS CIÊNCIAS


Todas as ciências eram ordenadas de acordo com sua complexidade e seu desenvolvimento no estado positivo. No topo, a Sociologia, como a “ciência da humanidade”, a última a surgir, e também a mais avançada.


  

Segundo a visão de Comte das ciências "inferiores" se passa para as ciências "superiores", segundo o grau de importância de cada uma para a humanidade. Os fenômenos da sociedade são os mais complexos, mais difíceis de prever e mais fáceis de modificar, e todo ciêntista que queira estudar a sociedade precisa ter conhecimento prévio de todas as outras ciências, para só assim poder acessar o ramo mais nobre da ciência: a Sociologia - ciência da humanidade, coroamento de toda a formação científica.



 
Vídeo História Online Prof. Rodolfo: Auguste Comte- Positivismo



 









Nenhum comentário